Bloqueios criativos são barreiras que nos impedem de perceber corretamente o problema ou ver uma solução. Muitos bloqueios são criados por nós: medos, percepções, emoções, preconceitos, experiências, traumas, vivências, entre outros. Alguns são criados pelo ambiente: valores, regras, tradição, falta de apoio, conformismo, e outros. Segundo Jairo Siqueira, os bloqueios mentais podem ser classificados em cinco categorias:

Culturais: São barreiras que impomos a nós mesmos, geradas por costumes da sociedade, cultura ou grupo a que pertencemos. Eles nos levam à tabus do modo de pensar de pessoas ou grupos diferentes.

Alguns destes bloqueios:

  • “Nós não pensamos ou agimos desta forma.”
  • Nossa forma de pensar é o certo.
  • Não se mexe em time que está ganhando.
  • Respeitamos nossas tradições.

Bloqueios organizacionais: Resultantes das condições e do ambiente de trabalho.

Alguns destes bloqueios:

-Distrações no trabalho, reais ou imaginárias.

-Ambiente de trabalho inseguro, desagradável ou instável.

-Atitudes inibidoras à expressão de sentimentos, emoções, humor e fantasia.

-Autoritarismo, estilos de liderança inibidores.

-Falta de apoio, cooperação e confiança.

-Trabalho estressante.

Bloqueios intelectuais e de comunicação: Incapacidade para formular e expressar com clareza problemas e ideias.

Podem resultar de vários fatores:

  • Falta de informação e pouco conhecimento sobre o problema.
  • Informação incorreta ou incompleta.
  • Limitação profissional ou funcional.
  • Crença de que para todo problema só há uma única solução válida.
  • Repertório pobre.
  • incapacidade para formular e expressar com clareza problemas e ideias.

Percepção: Dificuldades que nos impedem de perceber claramente o problema ou a informação necessária para resolvê-lo.

Incapacidade para ver o problema sob diversos pontos de vista.

Exemplos:

  • Estereótipos: ignorar que algo pode ter outras aplicações além de sua função usual.
  • Sobrecarga de informação: excesso de informações e de detalhes que restringem a solução que pode ser considerada.
  • Fronteiras imaginárias: projetamos fronteiras no problema ou na solução que não existem na realidade.

Emocionais: Resultantes do desconforto em explorar e manipular o desconhecido.

Alguns destes bloqueios:

  • Medo de correr riscos
  • Receio de parecer ridículo.
  • Dificuldade em focar no problema.
  • Incertezas e ambiguidades.
  • Negativismo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *